Encontro de gerações: Coquetel de Novos Associados mostra renovação do IBEF SP

março 9, 2018 4:22 pm Publicado por


O IBEF SP está de cara nova. Essa expressão não se refere apenas à modernização da estrutura, dos eventos e das comunicações, mas à crescente parcela de profissionais de 20 e 30 anos que frequentam o Instituto. A maior presença dos jovens ficou evidente no Coquetel de Novos Associados, com Report 2017, realizado em 07 de março.

Paulo Henrique Monteiro, de 24 anos, decidiu se associar por estímulo da mãe, a ibefiana Magali Leite. “Entrei sem grandes expectativas, para conhecer mesmo. Eu ouvia ela falar sobre o Instituto, e me interessei bastante”, destacou o analista de importação da Nike do Brasil, filiado há 1 mês. “O mentoring me parece muito interessante, e também a oportunidade de conhecer CFOs e outros altos executivos, eles poderem passar a experiência da trajetória deles para nós.”

Já a advogada Giovanna Marafon obteve inspiração de seu pai, Plinio Marafon, também ibefiano. “Meu pai é associado há muitos anos e ele sempre me incentivou a fazer parte de instituições que ajudassem a agregar profissionalmente”, disse ela, que trabalha com direito societário na ASBZ Advogados. “Eu ouvi falar dos mentorings do IBEF Jovem, o que chamou a minha atenção e me deu muita vontade de conhecer o Instituto. Tenho uma amiga também associada, que sempre me incentivou a participar. Minha expectativa é fazer networking e aprender com outros profissionais, com os mentorings, com a Comissão de Tributos, tema que uso muito no meu dia a dia, com o mercado financeiro… E, quem sabe, expandir um pouco o IBEF SP para a minha área também.”

Mas o incentivo para se tornar associado não vem apenas dos familiares. Pode vir de professores e colegas, como foi o caso de Daniel Dias. “Sou aluno do MBA em Finanças da Saint Paul Escola de Negócios e o professor José Cláudio Securato (1° VP do Conselho de Administração do IBEF SP) sempre falava sobre o Instituto. Um dos meus colegas de classe foi vencedor do Prêmio Revelação, e elogiava o networking e os materiais. Isso me chamou atenção para participar do IBEF SP”, destacou Dias, que é, sócio-fundador da Saron Investments. “Tornei-me associado e hoje estou no meu primeiro evento. Gostei de tudo o que tive acesso até agora: os mentorings, relatórios e informativos por e-mail… É um conteúdo muito rico e importante para a nossa profissão.”
Resultados de 2017 – Além do encontro das diferentes gerações de ibefianos, novas e mais experientes, o grande destaque do evento foi a apresentação sobre as realizações do ano de 2017, conduzida por Marco Castro, presidente da Diretoria Executiva.

Ele destacou a força do IBEF SP, cujos 1.000 associados representam em torno de 25% do PIB nacional, considerando o faturamento das empresas em que trabalham. Em 2017, o Instituto obteve 347 novos associados e realizou 69 eventos – com destaque para o Congresso Nacional de Executivos de Finanças (Conef) e o 47° Congresso Mundial de CFOs, este último em parceria com a IAFEI, associação internacional que congrega os institutos de executivos de finanças.

Para 2018, o IBEF SP prepara o lançamento da certificação profissional CFO (BR), e o desenvolvimento da iniciativa de Advocacy.

Rogério Menezes, 1° vice-presidente da Diretoria Executiva, destacou a iniciativa IBEF Global, núcleo que congrega executivos com perfil internacional. E também convidou os associados e suas famílias a participarem do maior evento do ano, o Encontro Socioesportivo 2018, que acontecerá de 30 de maio a 3 de junho na Bahia.

Outra iniciativa destinada a todos os associados são as Comissões Técnicas, ressaltou a VP das Comissões Técnicas, Tamara Dzule. As Comissões debatem temas relevantes para o dia a dia dos executivos e se dividem em áreas temáticas: Controladoria e Contabilidade, Instituições Financeiras, RI e Mercado de Capitais, Tesouraria e Riscos e Tributos.

O IBEF SP é uma entidade sem fins lucrativos e segue em situação financeira equilibrada, destacou o VP da Diretoria Executiva Mario Mafra, representando o também vice-presidente Marcelo Giugliano, responsável pela pasta. Mafra ressaltou que o Instituto continuará investindo em 2018 na qualidade dos eventos e ações, para atrair a fundamental participação dos associados – maior ativo do Instituto.

Marco Castro agradeceu aos associados e às empresas mantenedoras e membros corporativos do IBEF SP, que contribuem para a sustentabilidade financeira da instituição. E reconheceu o trabalho e dedicação das pessoas que fazem o Instituto acontecer no dia a dia: membros do staff, Comissões Técnicas, Diretoria Executiva, Conselho de Administração, Conselho Fiscal, Conselho Consultivo e Diretoria Vogal.

POR QUE SE ASSOCIAR AO IBEF SP?

“Minha expectativa é expandir conhecimentos, porque nada melhor do que o networking com pessoas da área para, primeiro, saber a quem você pode recorrer em caso de dúvida, pois em algumas situações nem sempre uma universidade te ajuda. Então, acho que aqui é a melhor escola que poderíamos ter. E a minha primeira expectativa é essa: expandir networking, com o objetivo de expandir conhecimento junto”, por Raquel Pottes, supervisora de Tesouraria do Ardagh Group. Associada desde fevereiro de 2018.

“Já fui associado, há muito tempo, e decidi voltar, porque estou em outro momento profissional. Preciso divulgar a minha empresa, o meu trabalho, e acho que o IBEF SP é um bom canal para fazer isso: pelo passado, por ter acompanhado alguns amigos que são associados, pelo trabalho que o Instituto vem realizando e pela pluralidade que se tem hoje de executivos da área financeira”, por Pedro Junqueira, sócio da Escryba, empresa de customização de sistemas para a área financeira. Associado desde março de 2018.

“Fui convidada por Rogério Menezes (1° VP da Diretoria Executiva do IBEF SP). Ele dizia que o Instituto era um excelente espaço para networking, não com o intuito de fazer negócios, mas para crescer profissionalmente. E foi isso o que aconteceu ao longo desses cinco anos desde que me associei. No IBEF SP temos eventos de altíssimo nível, oportunidades de ver cara a cara profissionais que estão nos principais veículos econômicos, e poder fazer perguntas… Senti-me em casa desde o início, falando a mesma língua que todo mundo, e estou super feliz. O viés de crescimento da Comissão de Controladoria e Contabilidade, e da instituição, é o contato com outros profissionais”, por Paula Raya, líder da Comissão de Controladoria e Contabilidade do IBEF SP e CFO da Randstad. Associada desde 2013.

“O objetivo do IBEF SP, para mim, é conteúdo e networking – isso é o que me motiva. Então, imbuída desse espírito, eu me associei para conhecer mais pessoas do meio de finanças; não só de tributos, mas de todos os segmentos que formam a área financeira, para aprender com essas pessoas. O papel da Comissão de Tributos é discutir com os associados aspectos relevantes das questões tributárias que afetam o dia a dia de todos os executivos… É um ambiente diverso, propício para troca de ideias, discussão e aprendizado”, por Meily Franco, líder da Comissão de Tributos do IBEF SP e tax senior manager da PwC. Associada desde 2014.

“Entrei no IBEF SP há cerca de quatro anos, através do convite de um associado, Rogério Menezes (1° VP da Diretoria Executiva do IBEF SP). Comecei a participar de alguns eventos e enxerguei as oportunidades que existiam: seja para networking – que era um dos meus principais focos naquele momento -, mas também para trazer e mudar alguns conteúdos das Comissões Técnicas. Fiz minhas sugestões para o presidente do IBEF SP na época, José Cláudio Securato, e ele me convidou, após a reestruturação das CTs, para liderar a recém-criada Comissão de Controladoria e Contabilidade… Em 2018, assumi como VP das Comissões Técnicas. Convido todos os associados a participarem, pois este será um ano de muitas inovações para esses grupos”, Tamara Dzule, VP das Comissões Técnicas do IBEF SP e gerente sênior de Controladoria da AkzoNobel.

“Minha história com o IBEF SP é longa, já tem cerca de oito anos. Quando eu entrei no Instituto, era uma das poucas mulheres dentre os associados. Hoje fico muito feliz por ver tantos jovens, tantas mulheres no Instituto. Essa foi uma mudança muito importante que ocorreu. Estou à frente da Comissão de Tesouraria há cinco anos. É um grande prazer porque, além da oportunidade de conhecer novas pessoas, aprendo muito com o time, que está sempre se renovando. Faço um convite para que todos venham conhecer”, por Elaine Olivetto, líder da Comissão de Tesouraria e Riscos e treasury manager da TNT. Associada desde 2010.

“Conheci o IBEF SP por meio de um colega da JHSF, empresa em que trabalhei até 2015. Ele já era associado e, na época, diretor do Instituto. Informei-me sobre como poderia participar, contribuir e, ao mesmo tempo, construir um bom networking, aprender com a expertise das pessoas. Logo de início, fui super bem recebido e entrei na Comissão de Mercado de Capitais e RI. No final de 2017, houve transição de liderança e fui convidado para assumir a Comissão. O grupo está crescendo e teremos uma agenda muito legal de trabalho em 2018. Convido os associados a juntarem-se a nós, pois é uma ótima oportunidade para trocar experiências, aprender juntos e produzir conteúdo bom, relevante e interessante para todos os membros da nossa comunidade”, por Marc Grossmann, líder da Comissão de Mercado de Capitais e RI e consultant CFO. Associado desde 2015.

“Em 2003, eu cursava MBA na FEA/USP, e o professor Roberto Securato convidou os alunos a conhecerem o IBEF SP. Comecei a frequentar o Instituto e participo desde então, inclusive depois que tive meus dois filhos. Foi uma fonte para me atualizar após o MBA, fazer networking, conhecer novas pessoas, trocar figurinhas com os pares… É poder ligar para alguém e perguntar a opinião dessa pessoa sobre uma nova regulamentação, legislação ou processo… Isso agrega muito no dia a dia do profissional. Quando começamos o IBEF Mulher, há 7 anos, tínhamos cerca de 30 pessoas, e o objetivo maior era trazer mais executivas para o IBEF SP. Hoje somos 220 mulheres. O IBEF Mulher busca promover o networking entre as associadas, a troca de conhecimentos em apresentações técnicas, encontros com headhunter, para a mulher executiva estar ainda mais inserida no Instituto”, por Luciana Medeiros, líder do IBEF Mulher e sócia da PwC.

“Meu primeiro contato com o IBEF SP foi por meio do executivo Luis Carlos Cerresi, que era na época diretor financeiro da Cielo. Ele falou sobre o Prêmio Revelação em Finanças, do qual participei em 2012, fiquei em 2° lugar, e, em 2013, o trabalho da minha equipe na Cielo foi vitorioso. Ganhei uma bolsa de estudos para a Saint Paul Escola de Negócios e o professor José Cláudio Securato também falava sobre o Instituto. Decidi me associar porque gosto de networking e queria me aproximar de executivos que chegaram ao topo da carreira. Há quatro anos, lidero o IBEF Jovem, e, de lá para cá, nossa base de integrantes já dobrou. Em 2018, aumentamos a frequência dos mentorings com CFOs e iniciamos os labs de soft skills. Queremos ampliar os descontos já oferecidos para os associados, em cursos de pós-graduação, inglês, coach de comunicação e outros”, por José Vinicius de Oliveira Alves, líder do IBEF Jovem e finance business partner da Cielo.