IBEF SP se prepara para renovar gestão e celebra conquistas alcançadas nos últimos anos

“O Plano 2020 foi um ótimo legado, pois conseguimos delinear ações de aprimoramento do Instituto junto ao Conselho Consultivo, o Conselho de Administração, o Conselho Fiscal e a própria Diretoria do IBEF SP”, afirma José Cláudio Securato, com o semblante sereno de quem completa os dias finais de sua missão na presidência do Instituto com a sensação de dever cumprido.

O presidente se refere ao Plano que delineia as metas estratégicas do Instituto até o ano de 2020. Resultado de um workshop de pensamento estratégico, realizado há dois anos, com a participação de grandes lideranças do Instituto, o planejamento evidencia o propósito do IBEF SP em ser reconhecido pelos executivos de finanças como “A Casa do CFO”.

Planejamento estratégico

Charles Krieck, vice-presidente de Planejamento Estratégico, observa que o Plano 2020 resultou da revisita ao planejamento feito anteriormente para o IBEF SP e de sua atualização com o auxílio de um consultor externo. “O Plano 2020 representa a visão dos conselheiros e diretores do IBEF SP e também reflete o anseio do CFO por ter um fórum onde possa trocar ideias e se aconselhar com os colegas”.

“O plano prevê ações de curto, médio e longo prazo, e não é estático: será acompanhado e atualizado na próxima gestão, pois ainda há muito por fazer. Sinto orgulho por realizarmos esse trabalho como Corpo Diretivo, contribuindo para o crescimento IBEF SP”, completa o sócio líder de auditoria da KPMG Brasil.

As ações realizadas, conforme o planejamento, abrangeram diversas frentes: a consolidação da estrutura interna do IBEF SP, a criação do Prêmio  “Golden Tombstone” voltado a operaçõe financeiras, o lançamento do índice iCFO realizado pelo IBEF SP em parceria com a Saint Paul Escola de Negócios, além de uma estrutura mais robusta de conteúdo técnico e de comunicação com o associado. O staff do IBEF SP  cresceu para agregar mais talentos e dar maior capacidade de trabalho para o Instituto. Em 2016, a equipe foi reforçada com a nomeação de Rubens Batista Jr. para o cargo de secretário geral. Outra novidade foi a organização dos membros da Diretoria Executiva em quatro Comitês divididos por macrotemas: Conteúdo, Governança, Inovação e Orçamento.

Destaque também para a inovação nos eventos. Foram criados novos formatos, a exemplo do coquetel de apresentação de resultados, workshop e mentoring. Alguns eventos foram gravados em vídeo e até mesmo transmitidos ao vivo, como foi o caso do seminário “Carreira em Finanças: Os Desafios para o Profissional em Desenvolvimento”

“Realizamos eventos de qualidade, representativos. Os membros do Corpo Diretivo e do staff do IBEF SP trabalharam muito”, ressalta Securato. O presidente da Saint Paul Escola de Negócios está à frente da Diretoria Executiva do Instituto há dois mandatos (2013-2015 e 2015-2017), e passará o bastão para seu sucessor em março deste ano.

No dia 15 de fevereiro, os ibefianos se reunirão em assembleia para eleger a chapa que irá assumir o Conselho de Administração e o Conselho Fiscal do Instituto para o próximo mandato (biênio 2017-2018). O Conselho de Administração eleito indicará o presidente da Diretoria Executiva que tomará posse com os demais membros do Corpo Diretivo, em 5 de março.

Evolução contínua

Henrique Luz, presidente do Conselho de Administração do IBEF SP nos últimos dois mandatos, ressalta que o colegiado deu continuidade ao trabalho feito pelas gestões anteriores do conselho, lideradas por Keyler de Carvalho Rocha e Walter Machado de Barros.

“Sinto-me gratificado por poder encerrar este ciclo passando o archote para o próximo líder. Essa passagem é extremamente gratificante por representar isso: uma continuidade da evolução”, afirma o sócio da PwC.

Marco Castro, 1º vice-presidente do IBEF SP, reforça a importância de realizar esse trabalho de evolução contínua, sempre agregando ao que foi realizado pelas gestões anteriores do Instituto. “Não há disruptura: a cada gestão subimos um novo degrau nesse processo e o IBEF SP se atualiza, atendendo às demandas do atual CFO e dos profissionais que gravitam em seu entorno”, ressalta.

Com relação aos avanços registrados nos últimos anos, Castro observa o progresso na qualidade da agenda que vem sendo implementada dentro do IBEF SP. “A agenda de eventos e de discussões vem se sofisticando cada vez mais, com temas que de fato pertencem à agenda do CFO hoje em dia, que é muito mais complexa do que foi no passado”.

Diretoria Vogal 

Parte dessa atualização envolveu também o novo modelo implementado na Diretoria Vogal. Os encontros desse fórum de CFOs passaram a ter uma pauta cada vez mais estruturada. “Os CFOs se preparam para abordar os temas dos seus setores, e a participação nas reuniões tem sido muito boa porque todos estão interessados em adquirir e dividir conhecimentos” ressalta Marco Castro, que na função de 1º vice-presidente é também responsável por conduzir as reuniões da Diretoria Vogal.

“São pontos que vêm crescendo e evoluindo nessas últimas gestões. Não é um trabalho isolado, mas um trabalho conjunto de todo o Corpo Diretivo do IBEF SP que se consolida cada vez mais”, completa o sócio da PwC.

Finanças alinhadas

Mario Mafra, vice-presidente de finanças do IBEF SP, destaca as principais realizações de 2016 neste aspecto. “Fortalecemos os controles sobre os gastos com eventos, reduzindo seus custos sem perda da qualidade do que foi entregue ao público. Com isso, nosso custo foi substancialmente reduzido em relação ao que havíamos orçado para o ano”. Mafra acrescenta que, da mesma forma, alguns gastos administrativos foram renegociados, com alongamento de prazos de pagamento, em alguns casos, e redução de preços de até 20%, em outros.

“Renegociamos também um aumento da taxa de remuneração de nossas aplicações financeiras, colocando-a em um patamar mais próximo ao CDI. Essas ações nos permitiram um superávit de caixa duas vezes superior ao orçado para 2016”, completa o vice-presidente de Finanças do Instituto.

Admissão em Frequência

Marcelo de Lucca, vice-presidente de Admissão e Frequência do IBEF SP, chama atenção para o trabalho de revisão e organização da base de associados que foi realizado em 2015 e 2016. Apenas no ano passado, o Instituto conquistou 222 novos associados.

O sócio da KPMG Brasil também destaca como realizações importantes:  a redução de inadimplência; o mapeamento do índice de assiduidade, gerando informação para ações direcionadas para os associados; e a mobilização de uma força-tarefa para filiar os profissionais que frequentam os eventos do IBEF, mas que ainda não eram associados.

Comissões Técnicas

Luciana Medeiros, vice-presidente técnica do Instituto e sócia da PwC, destaca a transformação que as Comissões Técnicas vivenciaram a partir de 2014. “Reduzimos a quantidade de Comissões para que pudéssemos dar foco aos principais temas que estão em volta do CFO. Com essa mudança, conseguimos que esses fóruns se aprofundassem em relação a essas questões”.

As Comissões foram reformuladas para focar em seis temas estratégicos: Centro de Serviços Compartilhados (CSC), liderada por Marcos Leitão, gerente sênior do CSC da Johnson & Johnson; Controladoria e Contabilidade, liderada por Tamara Dzule, business controller da AkzoNobel; Instituições Financeiras, liderada por Maria José Cury, sócia da PwC; Mercado de Capitais e RI, liderada por André Cazotto, gerente de relações com investidores da Cielo; Tesouraria e Riscos, liderada por Elaine Olivetto, gerente de tesouraria da TNT; e Tributos, liderada por Meily Franco, gerente sênior de tax da PwC.

Luciana ressalta que os líderes e membros das Comissões estão muito engajados e organizaram eventos com temas de mercado atrativos para o CFO, e palestrantes renomados. Os eventos tiveram o apoio da SAP como patrocinadora. “Montamos uma grade com assuntos muito interessantes para os profissionais que atuam na área de finanças. Todos os eventos atingiram um bom nível de público e a maioria teve inscrições esgotadas”.

A expectativa é que as Comissões ganhem participação cada vez mais ativa também nos grandes eventos do Instituto. Um exemplo é o Fórum IBEF SP de Finanças que será realizado em 28 de março. “As Comissões Técnicas foram consultadas para saber quais seriam os temas técnicos direcionadores para o Fórum. Então, esses grupos também passam a influenciar o conteúdo técnico dos grandes eventos do BEF SP”.

Outro destaque foi a criação do Comitê de Conteúdo, que discute os temas propostos pelos associados para as apresentações. “É um patamar ainda maior de governança para que tenhamos sempre foco no interesse do associado. O IBEF SP é a Casa do CFO, não podemos fugir do nosso principal propósito”, afirma a vice-presidente técnica.

“Tenho muito a agradecer todos os profissionais que ao longo do ano estiveram nas Comissões Técnicas, participando, discutindo e trazendo temas, pois isso é o que faz o IBEF ficar cada vez mais próximo de seus propósitos”, completa Luciana Medeiros.

Iniciativas

As iniciativas IBEF Jovem, IBEF Mulher e IBEF Global, lideradas por vice-presidentes da Diretoria Executiva do Instituto, também se destacaram por seu desempenho positivo. “Os três líderes fizeram um grande trabalho”, ressalta José Cláudio Securato.

IBEF Global – Rogério Menezes, líder do IBEF Global, conta que a iniciativa, lançada em 2015, visa atrair profissionais executivos brasileiros que trabalharam no exterior e expatriados que estejam no Brasil. “Quando idealizei o projeto e aceitei a missão de implementá-lo, o objetivo era trazer um ambiente globalizado para dentro do Instituto. E foi isso o que conseguimos”, comemora o CFO da Smurfit Kappa para Brasil, Argentina e Chile.

Cerca de 100 empresas multinacionais estiveram representadas nos eventos do IBEF Global, realizados entre 2015 e 2016. Outro indicador de sucesso foi o número crescente de participantes em cada evento, que começou com 60 pessoas em 2015, e encerrou o ano passado com 100 executivos.

Um dos grandes destaques foi o evento internacional realizado pelo IBEF Global com a participação de líderes do IAEF (Instituto Argentino de Executivos de Finanças). “Fico muito feliz por tornarmos o IBEF Global uma realidade, com o apoio de muitos associados, inclusive do próprio staff do Instituto”, afirma o líder da iniciativa. Menezes ressalta que o patrocinador dos eventos desde o começo da iniciativa, a PwC, teve importância também fundamental.

Na visão de Rogério Menezes, a iniciativa é um trampolim imediato para futuros Diretores Vogais e Diretores Executivos do Instituto. “Vejo que a retenção é muito interessante, em especial pela qualidade dos executivos participantes”.

Prestes a encerrar seu ciclo à frente da iniciativa, Menezes disse que inovações serão bem-vindas por parte dos sucessores. “Uma sementinha foi plantada, já nasceu uma árvore e espero que essa árvore dê muitos frutos ainda para o IBEF SP”.

IBEF Jovem – José Vinicius de Oliveira Alves, vice-presidente IBEF Jovem, chama atenção para o fato de que esta iniciativa encerrou 2016 com cerca de 130 integrantes – o triplo do registrado no ano anterior– e mais de 15 eventos realizados.

“Para fomentar o IBEF Jovem, nossos membros tiveram que sair de suas cadeiras de finanças e desenvolver outras habilidades, como marketing, relacionamento e até mesmo comercial. O Instituto nos desafiou a sair da nossa zona de conforto”, conta José Vinicius, que é business partner de finanças da Cielo.

A iniciativa dividiu suas atividades por pastas que contam com suas respectivas lideranças: Ações Sociais, liderada por Rodrigo Januário e Ezequiel Silva; Carreira, Desenvolvimento e Empregabilidade, liderada por Eduardo Meira; e Inovação e Fintech, sob a liderança de Gustavo Brazzalotto e Rodrigo Dantas.

Um dos grandes destaques foi o programa de mentoring com CFOs, que registrou grande sucesso em 2016. Também merecem ser realçadas as parcerias formadas com instituições de ensino para a oferta de descontos em cursos para os associados e as ações sociais realizadas, como as duas edições da Campanha Doe Sangue IBEF SP.

Os membros do IBEF Jovem pretendem realizar mais eventos sobre temas como empreendedorismo, startups, finanças pessoais, empregabilidade e carreira. Os planos para o futuro também incluem a reedição do livro “100 dúvidas de carreira para executivos de finanças”, em parceria com a Saint Paul.

“Agradecemos o apoio de todo os membros do staff do IBEF SP e do Corpo Diretivo, que nos ajudaram a tornar tudo isso possível”, reconhece o líder da iniciativa.

IBEF Mulher – Rosana Passos de Pádua, vice-presidente da Diretoria Executiva e líder do IBEF Mulher, ressaltou que o grupo está fore e unido. Ela destaca a importância do trabalho realizado pela iniciativa em prol do fortalecimento, empoderamento e aumento da presença da mulher nas posições-chave dentro das organizações. “Sabemos que o mundo financeiro ainda é muito masculino”.

Rosana observa que a iniciativa foi coroada com o fato de a executiva Simone Borsato ter sido eleita a CFO do Ano de 2016. “A Simone é uma mulher competente, batalhadora e ganhou o prêmio por mérito”, completa a diretora financeira da CSN.

A líder também chama atenção para o último evento realizado pelo IBEF Mulher em 2016, que tratou da participação de mulheres nos Conselhos de Administração. “Foi um evento bastante provocativo, que fez com que os participantes pensassem um pouco”.

Rosana demonstra preocupação com a estimativa de que demorará 80 anos, se nada for feito, para que as mulheres ocupem a mesma proporção de cadeiras que os homens nestes colegiados. “Não é justo. A mulher trabalha na mesma intensidade e às vezes até mais do que o homem porque ainda tem o turno de casa, e muitas dessas tarefas ainda são vistas como de responsabilidade feminina. A discussão pautada no evento foi importante”.

Sobre o sentimento ao final da gestão, Rosana disse estar muito feliz e cheia de ideias para o próximo ano. “O IBEF Mulher sai fortalecido”. 

Posicionamento e presença na mídia

José Cláudio Securato destaca que nesta gestão também foi possível colocar uma semente para o avanço da representatividade do IBEF SP. “O Instituto foi mais ativo na sociedade e na imprensa. Conseguimos pontuar um pouco mais as nossas opiniões, ter uma voz relevante”.

Em 2016, o Instituto conquistou espaços importantes em veículos de comunicação de peso como Folha, Valor Econômico e Globo News, em momentos relevantes para o País, como o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e a entrada do novo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, lembra Securato, ressaltando o bom trabalho feito pela assessoria de comunicação.

“Participo da Diretoria Executiva há oito anos. Os membros da Diretoria estão trabalhando cada vez mais em prol do Instituto, o tempo que eles têm dedicado é muito significativo. No fundo, esse é o grande ativo do IBEF SP: o tempo de qualidade que as pessoas conseguem doar”, reconhece o presidente.

Prestes a encerrar este mandato, Securato diz se sentir realizado. “O sentimento é de realização por poder contribuir para o Instituto, um ambiente em que tenho grandes amigos e aprendo muito. Tenho a grande oportunidade de sentar com grandes mentes e aprender constantemente. Poder representar o IBEF SP só me enche de orgulho”.

O presidente do Conselho de Administração, Henrique Luz, adiciona que o final desta gestão vem caracterizado por um sentimento de prazer e dever cumprido. “Acho que todo profissional deve se sentir honrado por poder contribuir de alguma forma para uma entidade que congrega seus próprios pares”.

Perspectivas para 2017

José Cláudio Securato ressalta que o plano estratégico para os próximos anos está bem definido. Espera-se um processo de sucessão suave, que dê continuidade ao que já foi realizado e consiga avançar nas metas. “O plano continuará a ser executado pela nova Diretoria, com o direcionamento do Conselho”.

O líder ressalta que 2017 será um ano desafiador para o Brasil, mas o IBEF SP continuará a todo vapor trazendo novidades para os associados. O grande destaque será a realização do Congresso do IAFEI no Brasil, encontro internacional que congrega os institutos de executivos de finanças ao redor do globo. “É mais uma semente que plantamos, será algo inédito para o IBEF organizar um evento desse porte. Vamos fazer um grande congresso, esta é a grande missão para este ano”.