Os desafios para o jovem executivo de finanças

dezembro 2, 2015 8:01 pm Publicado por

Seminário IBEF Jovem mostrou a visão de um CEO, um head hunter, um diretor de RH e uma diretora financeira sobre os desafios da carreira. Fotos: Mario Palhares/IBEF SP

Grandes lideranças compartilharam experiências com jovens executivos no seminário “Painel Carreiras: Os desafios para o jovem executivo de finanças”, realizado pelo IBEF Jovem na última quarta-feira (25).

Evento contou com grande participação de público

O evento contou com as participações de Artur Pineiro, CEO do BMW Group Brasil; Rosana Passos de Pádua, diretora financeira e de riscos da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN); João Marco Frederico, diretor-executivo da Michael Page; e José Ricardo Amaro, diretor de RH da Ticket. O painel foi mediado por Marcelo de Lucca, vice-presidente de Admissão e Frequência do IBEF SP.

O IBEF Jovem tem representantes que se reúnem semanalmente, em happy hours, encontros com CFOs e CEOs, e eventos próprios, como este, afirmou José Vinicius de Oliveira, vice-presidente do IBEF SP responsável pelo IBEF Jovem, na abertura do seminário.

“Consideramos de suma importância ouvir os conselhos de grandes líderes para o desenvolvimento da carreira”, destacou José Vinicius de Oliveira.

 

Desenvolvimento da carreira

Cada convidado falou sobre atitudes que fizeram a diferença na evolução de suas carreiras.

Estude e entregue mais do que é pedido – Rosana de Pádua, diretora financeira da CSN, chamou atenção para um conselho que sempre ouviu de seu pai, que apontava o estudo como uma das chaves para evoluir na vida.

“Essa é a grande mensagem que gostaria de passar para vocês: estudem. E quando falo em estudar, não é somente para ter um diploma na parede, mas para realmente angariar conhecimento. Isso foi o que me levou a posições de crescimento nas organizações pelas quais passei”, afirmou Rosana de Pádua.

Do alto de seus 35 anos de experiência em finanças, vividos em empresas nacionais e multinacionais, Rosana fala inglês, alemão e espanhol e agora se prepara para um novo desafio: o mestrado. “Outro conselho é sempre entregar mais do que lhe é pedido. Quando você surpreende, certamente o reconhecimento vem”, completou.

Seja o protagonista da sua carreira – José Ricardo Amaro mostrou que não se pode abandonar os sonhos nas escolhas de carreira, mesmo que para isso se tenha que fazer movimentos pouco usuais. O executivo iniciou e desenvolveu grande parte de sua vida profissional na área de auditoria, mas descobriu uma nova vocação em recursos humanos.

Esse sonho ficou guardado por algum tempo, pois sempre apareciam grandes oportunidades na área de auditoria, contou Amaro. Até que certa vez ele falou sobre sua vontade de mudar de área com a CEO de uma empresa, durante um processo de entrevista. Para sua surpresa, pouco tempo depois foi convidado para assumir a diretoria de RH da companhia. O desafio estava posto: seria responsável por uma equipe de 50 pessoas, sem ter experiência prévia na área.

“Foi um diferencial importante a minha bagagem em auditoria e o conhecimento de indicadores de finanças para que eu enxergasse recursos humanos sob outra ótica. Hoje estou há mais de 15 anos em RH. Falo muito aos jovens sobre o protagonismo de carreira: você deve criar o seu próprio direcionamento profissional, e não esperar isso da empresa”, disse José Ricardo Amaro.

Aprendizado contínuo, constância e preparação – O CEO da BMW Group Brasil, Arturo Pineiro, ressaltou a importância de estar aberto a mudanças. Ele atua há 21 anos na mesma organização, mas destaca que a cada três anos sempre abraçou um novo desafio na companhia.

A primeira grande transformação veio quando aceitou sair da divisão de motos da BMW na Espanha e para assumir a direção de outra unidade de negócios no país europeu. Na época, a organização iria vender a unidade e Pineiro tinha a dupla missão de coordenar o processo de due dilligence para a venda enquanto preparava-se para assumir o cargo de CFO da BMW Ibérica.

“Essa foi a experiência profissional que mais me ensinou. Não foi um MBA, foi um mestrado! Além de tomar decisões que afetavam o futuro das pessoas – pois alguns funcionários iriam para a unidade de negócios que seria vendida – tínhamos um prazo determinado pela matriz para fazer a venda”, contou o CEO do BMW Group Brasil.

Pineiro contou que a segunda transformação importante para sua carreira foi assumir a direção da BMW Serviços Financeiros na Espanha, sem ter experiência anterior no segmento financeiro.

“A vida é um aprendizado contínuo. Então, primeiro: conhecimento nunca sobra. Segundo: constância para sempre entregar os resultados, entregue aquilo que você diz. Terceiro: preparação é 100% do êxito – até mesmo quando se vai improvisar”, aconselhou Pineiro.

Participante faz pergunta aos painelistas

Diversificar experiências pode trazer benefícios – João Marco Frederico, diretor-executivo da Michael Page, compartilhou também sua trajetória. Graduado em comércio exterior, iniciou a carreira trabalhando com análise de crédito em grandes bancos. Mudou de área cinco vezes e agora está perto de completar 10 anos no mercado de executive search.

“Trabalhei em diversas indústrias. Sempre tentei obter o máximo de conhecimento positivo para me tornar um executivo melhor”, afirmou João Marco.

Com relação às competências que as empresas buscam nos jovens executivos, João Marco ponderou que é preciso fazer um balanço entre 50% de excelência técnica e 50% de soft skills, com grande destaque para a habilidade de se relacionar.

“Boa comunicação, liderança e visão holística são as qualidades mais exigidas para um jovem executivo, em termos de soft skills”, completou o diretor-executivo da Michael Page.

Busque conselhos dos mais experientes – Marcelo de Lucca, vice-presidente do IBEF SP, destacou a importância de o jovem executivo buscar ouvir os conselhos de quem já viveu por situações com as quais ele está se deparando agora. Isso o ajudará a tomar a melhor decisão e analisar e os ganhos e perdas entre uma escolha e outra.

Considerando a crise econômica atual – situação de gravidade não antes conhecida pelas gerações mais jovens – os participantes deram várias dicas para os mais jovens extraírem aprendizados do período difícil.

O CEO do BMW Group do Brasil, Arturo Pineiro, destacou que neste momento é preciso buscar ser mais eficiente e estar abertos às oportunidades menos visíveis – porque sim, elas também existem na crise. A diretora financeira da CSN, Rosana Passos de Pádua, destacou que é grande oportunidade para os jovens cultivarem a paciência e criarem a “casca dura” que só a experiência proporciona, investindo também em uma formação sólida – afinal as crises são cíclicas e o País voltará a se recuperar.

O diretor-executivo da Michael Page, João Marco Frederico, ressaltou a importância de preservar a postura ética e apontou que a crise também traz a mudança de hábito – o que é positivo para que as pessoas busquem um melhor planejamento pessoal e profissional.  O diretor de RH da Ticket, José Ricardo Amaro, aconselhou paixão e entrega ao trabalho. “É importante ter paixão e acreditar naquilo que vocês fazem. Doem-se e tentem trabalhar com bom humor e paixão. Sejam protagonistas das carreiras de vocês”, completou.

O vice-presidente do IBEF SP, Marcelo de Lucca, acrescentou como diferenciais a capacidade de fazer um bom planejamento no dia a dia e a habilidade de execução do profissional.