Como vencer o Prêmio Revelação em Finanças

Vencedores das edições anteriores ofereceram dicas para os futuros participantes

Vencedores do Prêmio (da esq. p/ dir): Guilherme Avelino (Cielo), Inácia Marçal (Cielo), José Vinicius de Oliveira Alves (Cielo), Wellyngton da Rocha (Elektro), Tássia Reis (Elektro) e Alberto Faria (Cielo).

O IBEF Jovem realizou um plantão de dúvidas sobre o Prêmio Revelação em Finanças IBEF SP | KMPG 2016, no dia 31 de agosto, na sede do Instituto. Na ocasião, vencedores dos últimos anos relataram suas experiências e compartilharam dicas com outros jovens interessados em concorrer neste ano.

Os convidados especiais foram Alberto Faria e Guilherme Avelino, da Cielo (vencedores em 2015); Wellyngton da Rocha e Tássia Reis, da Elektro (2014); e José Vinicius de Oliveira Alves e Inácia Maria Marçal, da Cielo (2013).

O Prêmio Revelação em Finanças é a mais importante iniciativa no Brasil voltada a premiar trabalhos inovadores na área de finanças, realizados por jovens executivos de finanças (até 35 anos).

Na ocasião, os vencedores das edições anteriores contaram as histórias de suas motivações em enviar os trabalhos e desafios superados. Também esclareceram dúvidas e ofereceram dicas úteis para os interessados em inscrever trabalhos para a premiação. Veja algumas delas:

Aderência aos critérios do regulamento é fundamental

Aderência aos critérios – Vencedores do Prêmio em 2013, José Vinicius de Oliveira Alves e Inácia Marçal destacaram que para obter uma boa avaliação da Banca Examinadora é fundamental que o trabalho submetido atenda a todos os critérios dispostos no regulamento: autenticidade, criatividade e inovação, aplicabilidade e resultado prático mensurável. “Se o trabalho atender a todos esses critérios são grandes as chances de que seja bem classificado”, reforçou José Vinicius.

Inácia Marçal ressaltou também a importância de que o trabalho demonstre o protagonismo da área de finanças e sua interação com as diversas áreas da empresa na construção da inovação.

Inovação pode estar mais perto do que se imagina – Ganhadores do Prêmio em 2014, Tássia Reis e Wellyngton da Rocha destacaram que a inovação pode começar desde uma mudança simples no processo no dia a dia da empresa. “Se você fez uma inovação, algo diferente, vale a pena colocar no papel”, incentivou Tássia Reis, acrescentando a importância de que o trabalho seja didático e também tenha um bom apelo visual com o uso de gráficos.

“Mais do que ganhar o Prêmio, o mais valioso é poder compartilhar ideias. Participei da banca examinadora nos anos seguintes e extraímos algumas ideias dos trabalhos finalistas que aplicamos na Elektro”, acrescentou Wellyngon da Rocha.

Participantes do evento

Direto ao ponto – Alberto Faria e Guilherme Avelino, vencedores do troféu “Revelação em Finanças” em 2015, acrescentaram a importância de o trabalho ser bastante objetivo, não se estendendo além do necessário. “O trabalho tem que ir direto ao ponto sobre a inovação e os resultados, sem enrolação”, disse Guilherme Avelino.

Alberto Faria completou também a importância de uma boa preparação para a apresentação oral para a Banca Examinadora. “Não é fácil, mas é preciso demonstrar segurança e não titubear na hora de responder as perguntas dos CFOs”, contou, lembrando-se que apesar de um momento de nervosismo que experimentou nesta fase, conseguiu dar a volta por cima.

Em um aspecto todos os vencedores concordam: participar do Prêmio é uma grande oportunidade de aprendizado e exposição positiva ao mercado para o jovem executivo!

Para inscrever seu trabalho e obter mais detalhes sobre o regulamento do Prêmio, acesse: http://www.premiorevelacao.ibef.net.br

(Reportagem: Débora Soares / Fotos: IBEF SP)

Compartilhe: