IBEF-SP na Mídia: “O CFO hoje é, dentro das grandes empresas, um agente de transformação”, diz Serafim Abreu

Em entrevista concedida ao programa da Band News, Capital & Mercado, o presidente do IBEF-SP, Serafim Abreu, explica como o Instituto tem apoiado os profissionais da área de finanças em um contexto que muda em velocidades grandes. Veja alguns trechos da entrevista, que foi ao ar na última segunda-feira (7).

O profissional de Finanças

Serafim Abreu explicou que o IBEF-SP tem mais de mil associados, sendo 300 CFOS de grandes empresas sediadas no Brasil ou multinacionais com filiais no país. Com mais de 38 anos de existência, o Instituto passou por várias gerações e cenários diferentes. Segundo Abreu, os últimos três anos foram conturbados principalmente para empresas multinacionais que tinham que reportar para o time de fora do país a crise pela qual o Brasil estava passando. “Isso fez com que o executivo de finanças tivesse muito destaque. O Instituto tem apoiado esses executivos da melhor forma, sempre tentando trazer o que está de mais atual”, disse Abreu em um trecho da entrevista.

A entrevista abordou também a mudança do papel do diretor financeiro nas companhias ao longo dos últimos anos. “O CFO hoje é, dentro das grandes empresas, um agente de transformação”, destacou o presidente do IBEF-SP. Serafim Abreu disse ainda que atualmente os profissionais de finanças estão muito mais preparados para fazer análises preditivas do futuro da companhia e, com isso, podem tomar as melhores decisões.

Tecnologia

Hoje a tecnologia não é mais tão importante, segundo Serafim Abreu. Ele destacou durante a entrevista que o grande papel transformacional do CFO é pegar informações fornecidas pela tecnologia e desenvolver soft skills. “Hoje, eu diria que a tecnologia é commodity. O diferencial para o CFO sem dúvida é garantir que ele faça bom uso desses dados e influenciar para a melhor decisão”.

Serafim Abreu disse também que o Brasil é um país desenvolvido em termos de sistema financeiro. “Nosso sistema é muito sofisticado, e usamos tecnologia de ponta”. Ele ressaltou, contudo, que há inovações que podem ser aproveitadas pelos executivos de finanças no país, com ferramentas que acabam sendo mais utilizadas em países desenvolvidos, e trazer esse arcabouço para o Brasil pode desenvolver muito o potencial que os executivos brasileiros já têm. “O executivo brasileiro é muito competitivo fora do país”, disse Serafim Abreu. “Ele tem tudo para fazer um grande papel”, complementou.

Outros temas

Entre os assuntos abordados na entrevista, Serafim Abreu comentou também a agenda de Reformas, oportunidades para jovens da área de finanças no mercado de trabalho, desenvolvimento de políticas de governo que favorecem empresas, além de destacar o Prêmio Equilibrista, que existe no IBEF-SP há 35 anos e é dado ao executivo de finanças que se destacou no ano. O Prêmio será concedido no dia 11 de dezembro.

Serafim Abreu citou ainda outros programas desenvolvidos pelo IBEF-SP, como parceria com escolas de MBA e cursos de extensão no Brasil e no exterior, além de destacar o trabalho feito pelos núcleos do Instituo e as comissões técnicas que atuam em diferentes áreas, responsáveis por fomentar debate e aprendizado em seus respectivos setores de atuação.

Assista a entrevista completa: https://www.youtube.com/watch?v=zfJniGPg-RY

 

 

Deixe um comentário