IBEF SP na Imprensa | Projeto que cria cotas por gênero em conselhos gera discussão no mercado

Substitutivo da deputada Dâmina Pereira ao PL 7179 do Senado Federal passa pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher e poderá ser aprovado pelo Congresso Nacional até o final de 2017

Fonte: DCI – 06/09/2017

São Paulo – O projeto de lei que prevê a criação de cotas para mulheres em conselhos de administração de empresas públicas caminhou na Câmara dos Deputados e poderá ser aprovado até o final de 2017 para entrar em vigor no próximo ano.

A iniciativa é vista como necessária por especialistas em governança corporativa, mas há alertas para o risco de indicações impositivas e políticas aos conselhos de administração de estatais ou de empresas de capital misto (público e privado) listadas na bolsa de valores local (B3).

O substitutivo da deputada Dâmina Pereira, aprovado na Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, prevê um mínimo de 10% de conselheiros em 2018, 20% em 2020 e 30% em 2022, enquanto a representatividade feminina atual é calculada entre 6,3% e 7,2%, segundo estudos de consultorias internacionais.

“Eu era absolutamente contra cotas há alguns anos, mas eu mudei minha visão sobre esse tema. A cota gera uma conscientização e coloca o talento e o profissionalismo da mulher no radar”, afirma a diretora do curso de pós-MBA para conselheiras de administração da Saint Paul Escola de Negócios, Christiane Aché, também representante do conselho do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (IBEF-SP).

Leia a matéria completa em: http://www.dci.com.br/financas/projeto–que-cria-cotas-por-genero-em-conselhos-gera-discussao-no-mercado-id649618.htmlH

Compartilhe:

Deixe um comentário